A Nintendo há muito tempo tenta fazer algo diferente com seus consoles. Em vez de competir com a Microsoft e a Sony em termos de poder bruto, ela projeta sistemas de jogo com características e mecânicas de jogo distintas. Por exemplo, os revolucionários controladores de movimento do Wii, por volta de 2007. Já o Switch é console híbrido que pode ser conectado a uma TV ou funcionar como um dispositivo portátil. Naturalmente, os fãs do Switch se perguntaram se seria possível rodar o sistema operacional (SO) móvel Android no dispositivo, e a resposta é sim. Isso é de certa forma impressionante, mas não espere a experiência Android “completa”. 

Confira também os melhores games do Nintendo Switch!

O que seria necessário?

Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! – Foto: Reprodução/ ET

Você não pode simplesmente ir até a loja e comprar um novo Nintendo Switch para rodar o Android – apenas os consoles de 2017 e início de 2018 funcionarão. Portanto,  a compatibilidade com o Android só acontece por causa de uma falha no processador Nvidia Tegra X1 ARM do console. Na verdade, é uma vulnerabilidade que permite que programas rodem códigos não assinados no sistema, então a Nintendo corrigiu isso em todos os novos consoles a partir daquele “ponto”. Naturalmente, a falha permitia que as pessoas jogassem jogos piratas no Switch, mas também é o que permite que o Android funcione. 

Outra coisa de que você precisa é um cartão microSD, que é onde mora o Android. Dessa forma, ele não afetará o software central da Nintendo, o que limita a probabilidade de danificar seu console. A compilação do Android, conhecida como Switchroot LineageOS 15.1, é uma versão do Android 8.1 baseada no popular Lineage OS ROM.

Não é uma experiência “perfeita”

Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! - Foto: Reprodução/ Nintendo
Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! – Foto: Reprodução/ Nintendo

Como todas as versões do Lineage, não há apps do Google incluídos no download. No entanto, você pode baixar e atualizar o chamado pacote “Gapps” após carregar o Android em seu cartão SD. Isso dá a você acesso a todos os aplicativos e jogos no ecossistema do Google. Além disso, há também um pacote Nvidia Shield opcional que você pode instalar que permite que o switch execute o conteúdo exclusivo do Nvidia Shield.

Futuras revisões do Switchroot resolverão algumas dessas deficiências, mas provavelmente nunca será uma experiência Android perfeita. Ainda assim, isso torna o Switch uma peça de hardware muito mais capaz.

Como funciona o Android no Nintendo Switch?

Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! - Foto: Reprodução/ XDA
Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! – Foto: Reprodução/ XDA

O Nintendo Switch nunca foi feito para rodar o Android. Dessa forma, ele é um console de videogame portátil com tela 720p de 6,2 polegadas alimentado pelo chipset Tegra X1 (que também é encontrado no NVIDIA SHIELD Android TV), 4GB de RAM LPDDR4 e uma bateria de 4.310 mAh. Ele roda jogos como The Legend of Zelda: Breath of the Wild, Super Mario Odyssey e Mario Kart 8: Deluxe. Essas especificações fazem um console de jogos portátil bem robusto, mas imagine um tablet Android com essas especificações? Isso é o que temos aqui graças ao ByLaws e outros desenvolvedores, e embora certamente não seja perfeito ainda, já é muito poderoso.

Um dos aspectos mais atraentes do Switch é o fato de ser um console híbrido.  Quando você o coloca no dock do Switch e desconecta os controladores nas laterais, ele se torna um console completo com saída 1080p via HDMI e taxas de clock de CPU e GPU mais altas. Quando terminar, basta reconectar os controladores, tirar o switch do dock e usá-lo em qualquer lugar. Uma ideia semelhante foi empregada pelo NVIDIA SHIELD Tablet, um tablet para jogos Android com saída para uma TV com resolução de até 8K.

 O Android no switch funciona da mesma maneira que o NVIDIA SHIELD Tablet. Encaixe seu switch e ele produzirá a tela via HDMI, onde você pode continuar a usá-lo normalmente em uma tela maior. Além disso, o switch dock também possui 3 portas USB às quais você pode conectar um teclado, mouse e outro periférico. No momento, a montagem do armazenamento em massa USB não funciona. Mas fora isso, o Android no Nintendo Switch funciona como um tablet.

Consumo de mídia

Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! - Foto: Reprodução/ XDA
Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! – Foto: Reprodução/ XDA

Normalmente, o principal motivo de alguém adquirir um tablet Android é o consumo de mídia. Uma tela maior e mais agradável é ótima para assistir vídeos e jogar, que é onde o Switch entra. Dessa forma, ele tem suporte completo para todos os aplicativos da Google Play Store, para que você possa assistir Netflix, YouTube, ouvir música… praticamente todas as coisas normais que você esperaria de um tablet Android. Existem alguns problemas a serem resolvidos, é claro, mas nenhum muito sério. Pense nisso como a primeira compilação do LineageOS para um smartphone Android: ainda não está nem perto de ser concluído ou polido.

Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! - Foto: Reprodução/ XDA
Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! – Foto: Reprodução/ XDA

Se você é um fanático por mídia e gostaria de ter arquivos armazenados offline, então tenho boas notícias para você. O Android para o Nintendo Switch pode ter tanto armazenamento quanto o cartão SD que você colocou nele. Isso porque parte da configuração envolve estender a partição / data para ter o tamanho que você deseja antes de inicializar. Isso significa que você não está restrito ao armazenamento eMMC de 32 GB a bordo do Switch e, ainda mais importante, você não está modificando nada no próprio dispositivo.

Desempenho de jogo

Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! - Foto: Reprodução/ XDA
Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! – Foto: Reprodução/ XDA

Como você pode esperar do Tegra X1, jogar é muito bom. Há alguns soluços aqui e ali, embora nós acreditamos que sejam causados ??pela falta de otimização.

Os “Joycons” são outra coisa, já que atualmente não funcionam tão perfeitamente quanto você esperaria. Dessa forma, eles precisam estar conectados via Bluetooth e, ao deixá-los fisicamente conectados ao seu switch nas laterais, eles ainda serão usados ??no modo sem fio. Não há problemas estranhos de atraso de entrada. Tecnicamente, você pode navegar por toda a IU do sistema com eles. Entretanto, nem tudo suporta os Joycons ainda.

Existe um emulador funciona perfeitamente: DraStic. O DraStic é um dos melhores emuladores de Nintendo DS na Play Store e funciona perfeitamente no Switch. Isso é uma conquista enorme, pois não há outros emuladores de DS que funcionem perfeitamente nele ainda. Além disso, você pode usar o RetroArch. 

A emulação do SNES é fantástica. Dessa forma, é possível jogar A Link to the Past através do Snes9x.

No entanto, há problemas de desempenho em todo o sistema. Mas podemos esperar que serão resolvidos com o tempo. O Tegra X1 no Switch está subtravado em comparação com a SHIELD TV, mas a atualização do Switch 8.0 permite que os desenvolvedores de jogos aumentassem a velocidade do clock durante as telas de carregamento, algo que a versão do Android também aproveitará. O Nintendo Switch já está se moldando para ser um excelente dispositivo para jogos com Android, e o futuro para ele nesse aspecto é brilhante (mesmo não sendo exatamente “licenciado”). 

O que não funciona?

Android com Switch: veja como o console consegue rodar o Android! – Foto: Reprodução/ XDA

Infelizmente, há uma série de desvantagens em usar o Nintendo Switch como um tablet Android. Por exemplo, o Switch não é compatível com GPS nem possui microfone ou mesmo câmera. Isso significa sem Pokémon Go, sem chamadas de voz e vídeo com o Google Duo, e nenhum aplicativo como o Snapchat. Você pode usar um fone de ouvido Bluetooth para áudio, embora os usupários usem o A2DP básico para se conectar. Não há LDAC ou qualquer outro codec Bluetooth mais avançado em uso aqui.

Além disso, os “Joycons” também não são compatíveis com todos os aplicativos ainda, e parecem ser totalmente inconsistentes quanto ao que funcionam ou não. O RetroArch identifica todos os quatro botões no Joycon D-Pad esquerdo como tendo a mesma funcionalidade quando obviamente não têm. Por fim, você também não pode fazer capturas de tela.

Gostou? O que achou? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. Basta clicar em “Canal do Telegram” que está localizado no canto superior direito da página!