Banco Central regulamenta PIX: o Banco Central permitiu hoje (12) a regulamentação do PIX. Do qual se trata de um novo sistema de pagamentos instantâneos que possibilitará transferir dinheiro sem restrição de horário e quem qualquer dia da semana. Os primeiros usuários serão aprovados a partir de outubro, enquanto a operação completa do novo aplicativo está previsto para 16 de novembro.

O que é iOS? Saiba mais sobre esse sistema da Apple!

O PIX é uma nova forma de transferência de dinheiro que exclui algumas restrições dos sistemas usados no momento pelos banco. A TED (Transferência Eletrônica Disponível), por exemplo, trabalha apenas entre 6h30 e 16h59, apenas em dias úteis. Embora o recurso fique disponível na conta do destinatário “no mesmo dia” (na maior parte das vezes, a transferência ocorre em poucos minutos).

Já o PIX irá funcionar 24 por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano, o que inclui feriados, além da disponibilidade do dinheiro ocorrer “em tempo real”, conforme o Banco Central. Os valores serão menores para organizações financeiras (R$ 0,01 para cada dez transferências) e o envio entre pessoas físicas será gratuito.

Banco Central regulamenta PIX, confira os detalhes da negociação
Banco Central regulamenta PIX, confira os detalhes da negociação – Foto: Reprodução/Tecnoblog

Banco Central regulamenta PIX

O pagamento por meio do PIX pode ser feito de diversas maneiras, sendo que o mais comum será através do QR Code, como já ocorre em apps de carteiras digitais. Você conseguirá usar um código estático, que é reaproveitado em diversas transações, ou um dinâmico, que é criado uma única vez e descartado após o pagamento.

Terá a possibilidade de transferir recursos para um amigo, pagar um serviço ou adquirir um produto por meio do PIX. O objetivo é que a tecnologia trabelhe em lojas online, como uma opção diferente do cartão de crédito ou boleto bancário. Além disso, há expectativa que fique disponível em contas de consumo, como água e lux, e seja usado pelo governo para o pagamento de impostos e taxas.

O Banco Central afirma que o PIX é mais prático e veloz que os sistemas de transferência de dinheiro atuais e tem o maior potencial de inclusão financeira. Isso porque tem valores menores de iniciação e aceitação do sistema.

Novas companhias terão a possibilidade de adentrar o mercado de pagamentos de forma mais fácil, pois ocorreu diminuição no capital mínimo requerido. Além disso, ao aderir ao PIX, a empresa tem o poder de integrar de maneira automática o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB). “Esse movimento reduz ainda mais as barreiras à entrada, fomentando a participação e a competição”, afirma o Bacen.

As organizações financeiras terão a possibilidade de cadastrar as Chaves PIX dos utilizadores (número de celular, CPF, CNPJ ou e-mail) a partir de 5 de outubro. O começo da operação completa está previsto de forma oficial para 16 de novembro, no momento em que o PIX irá poder ser usado através do app das companhias participantes.

Gostou?

O que você achou do Banco Central regulamentar o PIX? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. É só clicar no botão “Canal do Telegram” no topo direito da página.