Google Play Music será desligado: Os planos do Google de descontinuar o serviço Google Play Music em favor do YouTube Music mais recente da empresa são conhecidos há algum tempo. Mas o Google, nesta semana, deu aos usuários um prazo para fazer a troca. A empresa diz que o YouTube Music substituirá totalmente o Google Play Music em dezembro de 2020. Momento do qual os usuários do Google Play Music não poderão mais transmitir ou usar o aplicativo Google Play Music.

O que é Streaming? Entenda tudo sobre!

Embora dezembro seja o prazo final para a exportação do aplicativo Google Play Music, sua capacidade de transmitir a partir do aplicativo terminará antes disso.

Em setembro, os usuários da Nova Zelândia e da África do Sul serão os primeiros a perder o acesso ao fluxo ou usar o aplicativo. O resto do mundo perderá o acesso em outubro.

No entanto, o Google continuará disponibilizando seu conteúdo para exportação até dezembro. Por meio da ferramenta de transferência lançada em maio, os usuários do Google Play Music poderão exportar suas listas de reprodução, uploads, compras, curtidas e muito mais para o YouTube Music. Os usuários também podem usar o serviço Google Takeout para exportar seus dados e baixar as músicas compradas e enviadas.

Para aqueles que pensam em mudar para um serviço de streaming rival, como o Spotify, não existem ferramentas oficiais disponíveis. Mas existem opções de terceiros, como Soundiiz, TuneMyMusic, MusConv e outros.

O Google diz que também fará alterações na Google Play Store e no Music Manager.

Google Play Music será desligado

A partir deste mês, os usuários não poderão mais fazer compras ou encomendar músicas do Google Play Music por meio do Gerenciador de Música, nem poderão fazer upload e download de músicas.

A empresa preparou o YouTube Music antes dessa mudança para solucionar as reclamações dos usuários do Google Play Music com versões anteriores do serviço. Este ano, o Google aumentou a duração da lista de reprodução de 1.000 para 5.000 músicas e adicionou suporte para uploads (até 100.000 faixas – 50.000 a mais do que no Google Play Music). Ele também lançou a escuta off-line, as letras e uma guia Explorar para descoberta, além de uma ferramenta para transferir assinaturas de podcast e progresso de episódios para o Google Podcasts.

O YouTube Music também oferece uma variedade de opções de playlist, incluindo playlists colaborativas criadas com amigos e novas playlists programadas criadas por editores. Agora, a tecnologia assistiva também oferece sugestões personalizadas sobre o que adicionar ao criar uma lista de reprodução do YouTube Music.

O serviço YouTube Music também expandiu seu alcance entre plataformas, com suporte para Android TV, Google Maps (para música durante a navegação) e via Google Assistant nos últimos dias.

Para qualquer usuário que não optar por mudar para o YouTube Music, o Google diz que as assinaturas serão automaticamente canceladas.

A estratégia do Google com música tem sido muito complicada há algum tempo (não muito diferente da estratégia com aplicativos de mensagens e comunicação). Quando os usuários se inscreviam no YouTube Premium (anteriormente YouTube Red), eles recebiam automaticamente acesso ao Google Play Music e vice-versa. E o Google continuou a vender o YouTube Music como uma assinatura separada.

YouTube Music

Em outras palavras, o Google criou um mundo onde não estava competindo apenas contra grandes serviços de streaming como Apple Music, Spotify e Pandora, mas também competindo contra si mesmo.

Agora, ele espera mudar seus streamers para o YouTube Music. A ideia surgiu porque o YouTube há muito tempo é uma maneira de acessar músicas gratuitas, graças a um catálogo profundo de vídeos musicais licenciados oficialmente, apresentações ao vivo e outros conteúdos musicais. Então, por que não vender os fãs de música gratuitos do YouTube para uma experiência musical atualizada e sem anúncios?

Essa estratégia pode ter funcionado até certo ponto, mas está sendo desafiada mais recentemente. Na semana passada, o Facebook anunciou acordos com gravadoras para liberar vídeos musicais em sua plataforma também. Se o comportamento do usuário mudar como resultado, a capacidade do YouTube de canalizar fãs de música gratuitos em um produto premium também poderá ser afetada.

Fonte: Finance Yahoo

O que você achou do Google Play Music ser desligado? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. É só clicar no botão “Canal do Telegram” no topo direito da página.