Já ouviu falar sobre o DHCP? De forma resumida, essa é uma daquelas coisas técnicas que mantém a internet funcionando todos os dias. No entanto, a maioria das pessoas não tem ideia de que ela existe, muito menos sabe o que ela faz. Mas você pode ter ouvido um amigo ou o cara do TI do trabalho mencionando termos como DHCP, servidores DHCP ou clientes DHCP. 

Veja também o que é WPS!

Portanto, hoje, vamos falar sobre o que é o DHCP. Além disso, também falaremos sobre como ele funciona e como ocorre sua utilização. Confira:

O que é o DHCP?

O que é DHCP: saiba o que é e como funciona! - Foto: Reprodução/ TT
Saiba o que é e como funciona! – Foto: Reprodução/ TT

DHCP é um acrônimo para “Dynamic Host Configuration Protocol”. Dessa forma, ele é um protocolo de gerenciamento de rede usado por servidores para atribuir endereços IP automaticamente aos PCs e dispositivos conectados a eles.

Em redes locais (LANs), como aquelas em sua casa ou em escritórios de pequeno e médio porte, os servidores que fornecem DHCP geralmente são executados por roteadores. Por outro lado, em grandes redes, como as mantidas por grandes empresas ou instituições governamentais, o DHCP pode ser fornecido por servidores dedicados (PCs especializados) em vez de simples roteadores.

Além dos endereços de IP, o DHCP também é útil para atribuir automaticamente a máscara de sub-rede, o gateway padrão e os servidores DNS aos PCs e dispositivos dentro de uma determinada rede.

Como o DHCP funciona?

O que é DHCP: saiba o que é e como funciona! - Foto: Reprodução/ Express VPN
O que é DHCP: saiba o que é e como funciona! – Foto: Reprodução/ Express VPN

Para entender como o DHCP funciona, você deve primeiro entender os princípios básicos de endereços de IP. Simplificando, os endereços de IP são identificadores exclusivos dos PCs e outros dispositivos que estão conectados a uma rede. Os PCs e outros dispositivos (impressoras,celulares e etc.) em uma rede precisam de endereços de IP para poder se comunicar entre eles. Dessa forma, ele podem enviar e receber dados para outros dispositivos na mesma rede ou na internet. Portanto, os endereços de IP são para redes de PCs o que endereços de ruas são para as cidades. Você precisa que eles sejam capazes de enviar mensagens, então é preciso saber para onde enviá-las.

Cada PC e dispositivo em uma rede precisa de um endereço de IP válido para ser acessível. Portanto, há duas maneiras de um PC ou dispositivo obter um. Os PCs e dispositivos podem usar endereços de IP estáticos ou dinâmicos. Os endereços de IP estáticos não são atribuídos por servidores ou roteadores. Em vez disso, eles são configurados manualmente por você ou pelo administrador da rede.

Por outro lado, os endereços de IP dinâmicos não são atribuídos manualmente, daí seu nome. Dessa forma, eles são atribuídos dinamicamente ou automaticamente, se preferir. Quem ou o que os designa? A resposta é o DHCP, o “protocolo de configuração dinâmica de hosts”.

Coisas que ocorrem durante uma conexão

Quando um PC ou dispositivo em uma rede deseja se conectar a outras pessoas e se comunicar com elas, seja localmente ou na Internet, algumas coisas acontecem em questão de minutos:

  1. O PC que deseja se conectar à rede pede ao seu servidor ou roteador um endereço IP. Essa “mensagem” tem o nome de “solicitação de descoberta de DHCP”;
  2. Quando o servidor recebe a solicitação, ele a retransmite ao seu serviço de rede DHCP. Dessa forma, o serviço DHCP no servidor verifica os endereços de IP disponíveis que não estão sendo usados por outros PCs e dispositivos.  Assim que o servidor DHCP identifica um endereço de IP livre, ele o envia ao PC que o solicitou. Esta parte tem o nome de “oferta DHCP”;
  3. O PC recebe o endereço de IP alocado dinamicamente e envia uma mensagem de volta ao servidor DHCP, reconhecendo que deseja usar esse endereço de IP. Esta etapa tem o nome de “solicitação de DHCP” pois o host realmente solicita o endereço de IP oferecido;
  4. Quando o servidor DHCP recebe a mensagem de solicitação, ele envia uma mensagem final ao PC ou dispositivo que iniciou todo o processo. Essa mensagem tem o nome de “confirmação de DHCP” e contém todas as outras informações de configuração necessárias para conceder acesso à rede ao PC ou dispositivo, como o gateway e os servidores DNS;
  5. Por fim, o servidor DHCP marca o endereço de IP designado como sendo ocupado e em uso pelo PC ou dispositivo que o solicitou.

Qual é o tempo de concessão do DHCP?

O que é DHCP: saiba o que é e como funciona! - Foto: Reprodução/ Digital Citizen
O que é DHCP: saiba o que é e como funciona! – Foto: Reprodução/ Digital Citizen

Agora você sabe como o DHCP atribui endereços de IP automaticamente a PCs e dispositivos. No entanto, os endereços de IP recebidos do servidor DHCP não são permanentes, como você pode ficar tentado a pensar. O “pool” de endereços de IP é limitado. Isso significa que há “tantos” deles disponíveis em uma rede.

Além disso, alguns dos PCs e dispositivos conectados podem não permanecer ligados permanentemente ou podem não se conectar à mesma rede o tempo todo. Isso significa que, se seus endereços de IP dinâmicos fossem permanentes, eles os ocupariam mesmo quando não precisassem mais deles. Assim, o DHCP atribui endereços de IP apenas temporariamente por um período limitado de tempo. Esse tempo tem o nomede de “tempo de concessão do DHCP”.

Concluindo, o “tempo de concessão do DHCP” é um recurso que permite que os servidores DHCP recuperem endereços de IP não utilizados após um determinado período de tempo.

Benefícios dos servidores DHCP

O que é DHCP: saiba o que é e como funciona! - Foto: Reprodução/ Net Work World
O que é DHCP: saiba o que é e como funciona! – Foto: Reprodução/ Net Work World

Além do gerenciamento simplificado, o uso de um servidor DHCP oferece outros benefícios. Esses incluem:

Confiãguração precisa do IP

Os parâmetros de configuração do endereço de IP devem ser exatos e, ao lidar com entradas como “192.168.159.3”, é fácil cometer um erro. Os erros tipográficos são normalmente muito difíceis de solucionar e o uso de um servidor DHCP minimiza esse risco.

Conflitos de endereço de IP reduzidos

Cada dispositivo conectado deve ter um endereço de IP. No entanto, cada endereço só pode ser usado uma vez e um endereço duplicado resultará em um conflito onde um ou ambos os dispositivos não podem ser conectados. Isso pode acontecer quando os endereços são atribuídos manualmente, principalmente quando há um grande número de terminais que se conectam apenas periodicamente, como dispositivos móveis. O uso de DHCP garante que cada endereço seja útil apenas uma vez.

Automação da administração de endereços de IP

Sem DHCP, os administradores de rede precisariam atribuir e revogar endereços manualmente. Manter o controle de qual dispositivo tem qual endereço pode ser um exercício de futilidade, pois é quase impossível entender quando os dispositivos exigem acesso à rede e quando eles saem. Dessa forma, o DHCP permite que isso seja automatizado e centralizado para que os profissionais de rede possam gerenciar todos os locais a partir de um único local.

Gerenciamento de mudanças eficiente

O uso de DHCP torna muito simples mudar endereços, escopos ou endpoints.  Por exemplo, uma organização pode querer alterar seu esquema de endereçamento de IP de um intervalo para outro. O servidor DHCP tem a configuração com as novas informações e as informações irão para os novos terminais. Da mesma forma, se um dispositivo de rede receber atualização e for substituído, nenhuma configuração de rede será necessária.

DHCP apresenta riscos de segurança

O que é DHCP: saiba o que é e como funciona! – Foto: Reprodução/ IP Pense

O protocolo DHCP não requer autenticação para que qualquer cliente possa se conectar a uma rede de forma rápida. Por causa disso, ele apresenta uma série de riscos de segurança, incluindo servidores não autorizados distribuindo informações incorretas aos clientes, clientes não autorizados recebendo endereços de IP e esgotamento de endereços de IP de clientes não autorizados ou mal-intencionados.

Uma vez que o cliente não tem como validar a autenticidade de um servidor DHCP, os mais comuns podem ser usados ??para fornecer informações de rede incorretas. Isso pode causar ataques de negação de serviço ou ataques “man-in-the-middle”, em que um servidor falso intercepta dados. Por outro lado, como o servidor DHCP não tem como autenticar um cliente, ele distribuirá as informações do endereço de IP a qualquer dispositivo que faça uma solicitação. Dessa forma, um agente de ameaça pode configurar um cliente para alterar continuamente suas credenciais e esgotar rapidamente todos os endereços de IP disponíveis no escopo, evitando que os endpoints da empresa acessem a rede.

A especificação DHCP

A especificação DHCP trata de alguns desses problemas. Há uma opção de informações do agente de retransmissão que permite aos engenheiros marcar mensagens DHCP conforme elas chegam na rede. Portanto, esta tag pode ser útil para controlar o acesso à rede. Além disso, também existe uma cláusula para autenticar mensagens DHCP, mas o gerenciamento de chaves pode ser complicado e impedir a adoção. O uso da autenticação 802.1x, também conhecido como controle de acesso à rede (NAC), pode ser usado para proteger o DHCP. A maioria dos principais fornecedores de rede oferece suporte a NAC, e ela se tornou significativamente mais simples de implantar.

Quem inventou o DHCP?

O que é DHCP: saiba o que é e como funciona! – Foto: Reprodução/ OD

Embora agora você saiba por que o DHCP foi inventado e para que ele é usado, você também pode estar se perguntando como o DHCP surgiu e quem o inventou. Sua história começa em 1984, quando a “Internet Engineering Task Force” (IETF), que é a autoridade de padrões da Internet, criou um protocolo de rede chamado “Reverse Address Resolution Protocol” (RARP). Dessa forma, o RARP permitia que PCs sem drives de disco (chamados de workstations sem disco – eles inicializavam carregando um SO diretamente de um servidor central) recebessem endereços de IP automaticamente.

No entanto, o RARP era difícil de implementar e configurar, por isso logo foi aprimorado (em 1985) em outro protocolo de rede chamado BOOTP (Bootstrap Protocol). Os servidores BOOTP podem atribuir endereços de IP automaticamente em mais de uma sub-rede.

O DHCP nasceu do BOOTP, mas também foi capaz de atribuir dinamicamente endereços de IP de um intervalo especificado, bem como recuperá-los quando não mais usados ??( tempo de concessão de DHCP ) e fornecer outras opções de configuração para PC e dispositivos de rede, como endereços de IP do gateway ou dos servidores DNS. Portanto, o DHCP foi padronizado em 1993 e continuou a receber melhorias desde então.

Perguntas Frequentes

Qual é a função do servidor DHCP?

DHCP é um acrônimo para “Dynamic Host Configuration Protocol”. Dessa forma, ele é um protocolo de gerenciamento de rede usado por servidores para atribuir endereços IP automaticamente aos PCs e dispositivos conectados a eles. Além dos endereços de IP, o DHCP também é útil para atribuir automaticamente a máscara de sub-rede, o gateway padrão e os servidores DNS aos PCs e dispositivos dentro de uma determinada rede.

O que é DHCP?

DHCP é um acrônimo para “Dynamic Host Configuration Protocol”. Dessa forma, ele é um protocolo de gerenciamento de rede usado por servidores para atribuir endereços IP automaticamente aos PCs e dispositivos conectados a eles.

Gostou? O que achou? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. Basta clicar em “Canal do Telegram” que está localizado no canto superior direito da página!