Ontem, o Departamento de Comércio dos EUA publicou um comunicado em que fica claro a intenção de banir o TikTok nesse domingo (20). Portanto, a guerra entre o presidente Donald Trump e o TikTok parece estar chegando ao fim. No entanto, o TikTok ainda tenta algumas manobras para conseguir evitar o banimento, como americanizar o serviço. Além disso, a principal executiva do TikTok pediu publicamente o auxílio do Facebook e Instagram.

Veja também como usar o TikTok!

No Twitter, Vanessa Pappas, a Ceo interina da app chinês lamentou a medida do governo americano e deixou claro que o banimento prejudicará a todos. Inclusive, ela respondeu ao head do Instagram, Adam Mosseri, que também se mostrou contra bloqueio. Para o executivo, a medida poderá servir como exemplo para outras redes sociais sofrerem banimento em outros países.

“Se você está cético, tenha em mente que a maioria das pessoas que usam o Instagram está fora dos EUA, assim como a maior parte do nosso crescimento potencial. Os custos a longo prazo de países temperamentais fazendo demandas agressivas e nos banindo na próxima década superam a desaceleração de um concorrente hoje”, afirmou Mosseri.

A CEO do TikTok pede auxílio ao Facebook

Tiktok pede auxílio ao Facebook para não ser banido dos EUA – Foto: Reprodução/ Suno Research

Por outro lado, Pappas afirmou que a situação pede um trabalho em conjunto das plataformas para impedir o banimento do app. “Convidamos o Facebook e o Instagram a aderirem publicamente ao nosso desafio e apoiar o nosso litígio. Este é um momento para deixar de lado a concorrência e focar em princípios como liberdade de expressão e o devido processo legal”, publicou.

Vanessa Pappas está no cargo de CEO do Tiktok a pouco tempo. Dessa forma, a executiva atuava como diretora geral do TikTok. No entanto, ela passou a ocupar a posição de CEO do TikTok após Kevin Mayer sair da empresa em agosto. Inclusive, Mayer informou em um e-mail interno que tomou a decisão após Trump publicar sua ordem executiva contra o app.

Banimento impede novos downloads do TikTok

Tiktok pede auxílio ao Facebook para não ser banido dos EUA - Foto: Reprodução/ UOL
Tiktok pede auxílio ao Facebook para não ser banido dos EUA – Foto: Reprodução/ UOL

O Departamento de Comércio dos EUA publicou na sexta-feira (18) um documento para detalhar a ordem executiva de Trump. Dessa forma, a medida impede que empresas americanas realizem negócios com a ByteDance. Além disso, o texto proíbe lojas de apps como a Google Play Store e a App Store de oferecerem o app para download. No entanto, a rede social permanecerá funcionando nos dispositivos em que estiver instalada.

Vale lembrar que essa medida não é exatamente uma novidade, já que teve sua publicação em agosto por Donald Trump. Segundo o presidente dos EUA, o app oferecia riscos à segurança nacional do país.

A alternativa oferecida pelo governo do EUA para o bloqueio do serviço seria a venda da plataforma para uma empresa do país. A Microsoft se interessou em adquirir a rede social, mas teve sua proposta recusada. Além disso, recentemente, a Oracle fez uma proposta de parceria com a Bytedance. No entanto, ainda não se sabe o rumo dessa negociação.

Por fim, para tentar reverter a situação e impedir o banimento, o Tiktok processou o governo dos EUA sob a alegação de que não havia indícios de que o app traz algum risco à segurança nacional.

Após a medida do Departamento de Comércio, a app chinês voltou a criticar o banimento. Dessa forma, o TikTok afirmou, em comunicado, que já se comprometeu com níveis de transparência muito acima do que outros apps estão dispostos a fazer. “Continuaremos a desafiar a ordem executiva injusta, que foi promulgada sem o devido processo e ameaça privar o povo americano e as pequenas empresas em todos os EUA de uma plataforma significativa para se ter voz e meios de subsistência”.

Gostou?

Gostou? O que achou? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. Basta clicar em “Canal do Telegram” que está localizado no canto superior direito da página!