Grande empresa interessada em ARM: a Nvidia estaria interessada em adquirir a ARM, companhia de chips que faz parte do grupo japonês SoftBank. Conforme a Bloomberg, o trato pode ser o maior da história da indústria dos semicondutores, mesmo que valores não tenham sido informados.

TSMC avança sobre Intel e deve iniciar produção de chips de 4nm em breve

A ARM foi adquirida pela SoftBank em 2016 por US$ 32 bilhões. No momento, de acordo com a Bloomberg, o grupo japonês está procurando por interessados em assumir a companhia de chips, da qual a sede é em Cambridge, na Inglaterra. O conglomerado considera liberar de parte ou toda a participação nos serviços da ARM.

A Nvidia é conhecida por suas placas gráficas, embora tenham investido em novos mercados como IA e carros autônomos.

A companhia é a principal interessada na aquisição. No entanto, outros concorrentes podem aparecer. À Bloomberg, Softbank, Nvidia e ARM são realizaram comentários sobre a possível compra.

Grande empresa interessada em ARM

Caso a negócio aconteça, a Nvidia seria uma ameaça para companhias como Intel, Qualcomm e AMD, e todos os outros fabricantes de microprocessadores utilizados em PC e smartphones em todo o mundo.

A ARM não fabrica chips, somente desenvolve e cria instruções que são licenciadas para outras companhias produzam os próprios processadores. A Apple, por exemplo, é uma dessas parceiras. Além disso, com o recente comunicado de que os Macs irão começar a usar processadores ARM, é possível que o negócio seja muito lucrativo para quem comprar a ARM.

Além disso, foi oferecido para a Apple para uma possível compra. No entanto, conforme a Bloomberg, a companhia não tem planos para realizar uma oferta. A Apple acredita que os negócios da ARM não cabem bem no tipo de operação da companhia. Inclusive, também teme questionamentos de órgão reguladores por ser dona de uma licença muito utilizada por diversos dos seus rivais.

O que você achou da venda da ARM? Deixe seu comentário. Além disso, não se esqueça de entrar no nosso grupo do Telegram. É só clicar no botão “Canal do Telegram” no topo direito da página.